Cinecartaz

zécosta

Mãe Coragem

O filme deixa-nos estupefactos, pela originalidade do argumento. Se estamos à espera de uma Angelina Jolie capaz de todas as façanhas pirotécnicas, esganamo-nos; se aguardamos o final que queremos, novo engano. Referência obrigatória aos últimos momentos, que são a glória do filme. Sintetizam de forma perfeita o desarranjo mental da personagem mãe e da grande maioria das personagens. Aliás, como os momentos iniciais, já indiciavam. É, afinal de contas, uma Coreia à beira da ruptura mental. Algumas questões ficam por responder, no que respeita à história. Mas o maior gozo está no filme armadilhado. Na gorar das expectativas, das nossas como espectadores e as da mãe coragem.

Publicada a 18-05-2010 por zécosta