Cinecartaz

JR

Meu Deus, não havia necessidade...

Continuação do Qu'est-ce qu'on a fait au Bon Dieu? de 2014, que teve algum sucesso, tendo sido mesmo nomeado como melhor filme europeu para os prémios Goya de 2015, perdeu para o excelente Ida do polaco Pawel Pawlikowski, estamos, mais uma vez, perante a lógica do mercantilismo ou seja, esticando a corda para fazer dinheiro. O que acontece é que, quase sempre, a corda tem pouca elasticidade e parte-se. Em vez de corda, poderíamos chamar-lhe paciência do espetador que acaba por se fartar do mesmo género de piadas e de um humor aborrecidamente quadrado e burguês. Com os mesmos atores, o realizador acrescentou ao título o "encore" ou seja "novamente". Por cá preferiram "agora". De uma maneira ou de outra, novamente ou agora, é um filme perfeitamente desnecessário.

Publicada a 05-12-2019 por JR