Cinecartaz

José Miguel Costa

2 estrelas

"Tommaso" é uma obra menor do cineasta norte americano Abel Ferrara, cujo interese (mínimo) se resume exclusivamente à intensa interpretação de Willem Dafoe (seu amigo e actor fetiche), já que basicamente não passa de uma espécie de home movie (até no modo de filmar - uso de câmara de mão, pouca profundidade de campo, close-ups contínuos e iluminação natural) sobre as mundanas/desinteressantes rotinas domésticas de um atormentado cineasta em crise conjugal (e de inspiração artística).

Ao que tudo indica esta pelicula, próxima do documentário (apesar da inserção - sobretudo na parte final - de inusitadas cenas surrealistas de cariz alegórico), poderá ser percepcionada como um jogo de espelhos com a (sua) realidade (uma autobiografia não assumida?), uma vez que, para além de ser filmado em Roma (na própria casa) e de utilizar a sua jovem mulher (moldava) e filha como (não) actrizes, o protagonista detém muitas das suas caracteristicas pessoais (nomeadamente o percurso profissional, o passado ligado ao abuso de drogas, algumas das suas conhecidas obsessões e a meditação budista).

Publicada a 23-12-2019 por José Miguel Costa