Cinecartaz

Luís Oliveira

Muito, muito pobrezinho

Fraquíssimo! Nada mais é senão uma historiazeca docinha de amor e conflitos altamente pueril. Perfeitamente dispensável.

Publicada a 04-09-2020 por Luís Oliveira