Cinecartaz

José Miguel Costa

4

"Listen", a primeira longa metragem de Ana Rocha de Sousa, fruto de uma co-produção luso-britânica, baseia-se em factos verídicos para expor-nos perante o calvário de uma família portuguesa (casal e três filhos menores, um dos quais surdo) emigrada no Reino Unido, a (sobre)viver nos subúrbios de Londres, a quem os Serviços Sociais lhe retiraram as crianças por suspeitas de maus tratos, canalizando-as, quase de imediato, para um processo de adopção forçada (recorrendo a um procedimento burocrático, nada abonatório da imagem das Instituições de um pais do "primeiro mundo", que não demonstra pudor em desmembrar núcleos familiares).

É um melodrama familiar duro e cru, emocionalmente arrasador, que transpira realismo social e militância anti-Sistema (sem alegorias) por todos os poros.
Recorre a uma (séria) narrativa directa e económica (talvez acelerada em demasia no trecho final), que não romantiza a pobreza, nem tão pouco aqueles que são apanhados na sua teia (mostrando os defeitos e virtudes dos protagonistas sem quaisquer maquilhagens - e seria tão fácil descambar para um lamechas "drama de faca e alguidar" tendo tais temáticas em mãos).
Todavia, tal imparcialidade poderá ser equacionada se atendermos à (potencial) diabolização excessiva dos Serviços Sociais e da Justiça inglesa (não quero acreditar que o Sistema seja tão implacável e insensivel quanto nos é pintado).

Toda esta "negatividade" é pontualmente polvilhada por refrescantes pózinhos de "poesia estética", sobretudo quando somos brindados com os planos que visam exibir o mundo sob a perspectiva da cativante e enigmática menina surda (provando que a cineasta já possui uma "impressão digital única - aguardemos pelas suas próximas obras para comprová-lo).

Não seria justo encerrar esta apreciação sem mencionar a interpretação arrebatadora da Lúcia Moniz. Dêem-lhe todos os prémios ... e mais alguns!

Publicada a 08-11-2020 por José Miguel Costa