Cinecartaz

José Miguel Costa

3 estrelas

O filme "Bangla" é uma comédia romântica algo autobiográfica (narrada na primeira pessoa em modo stand up comedy), uma vez que, apesar de ficcionada, baseia-se nas vivências do próprio realizador (também protagonista e argumentista), Phaim Bhuiyan (um jovem italiano de segunda geração, filho de emigrantes muçulmanos do Bangladesh, nascido e criado num dos subúrbios mais multiculturais de Roma - Torpignattara). Num registo humoristico, que aposta na autodesvalorização trocista e na confirmação de estereótipos raciais, seguimos as desventuras amorosas de um nerd com 22 anos, que após começar a privar mais intimamente com uma cosmopolita rapariga latina, se vê encurralado perante a dualidade de ceder às suas pulsões sexuais básicas ou continuar fiel às conservadoras e seculares tradições familiares e religiosas (que impõem o casamento combinado com algum membro pertencente à comunidade, bem como a prática de sexo apenas após consumado o matrimónio). A sua afável narrativa revela-se agridoce (explorando apenas pela rama as importantes temáticas da identidade e integração) e previsivel do principio ao fim (para além de que, por certo, alguns sisudos irão acusá-lo de ser politicamente "pouco correcto"). Todavia, se o encararmos como um produto despretencioso e descontraido, somos capazes de nos divertir (e muito!) com o mesmo.

Publicada a 25-10-2020 por José Miguel Costa