Cinecartaz

José Miguel Costa

3 estrelas

O filme "Minari", escrito e realizado por Lee Isaac Chung, tendo por base a sua própria história pessoal, é um drama algo light e pouco original ao nível do conteúdo (mas intimista no modo como o expressa), detentor de um tom naturalista e (quase) coming-of-age, que recua até à década de 1980, para relatar-nos as experiências vivenciadas (sob a perspectiva de uma criança - o que lhe confere uma interessante subjectividade) por uma família coreana após a sua mudança de uma grande metrópole dos USA para o Arkansas (onde havia adquirido um terreno agricola), em busca da concretização do sonho americano.

É uma obra que opta por cativar-nos sobretudo através da candura dos personagens (como resistiir à empatia emanada por aquela criança?) e pela beleza da sua fotografia (impregnada de luminosidade e cores fortes), em detrimento da tensão dramática. Estratégia que parece ter colhido os seus frutos, a julgar pela receptividade calorosa por parte de alguma critica cinematográfica especializada. No entanto, pessoalmente, não me empolgou, achei-o (apenas) "fofinho".

Publicada a 16-05-2021 por José Miguel Costa