Cinecartaz

José Miguel Costa

2 estrelas

Enquanto consumidor de cinema sou algo eclético, à partida, apenas renego filmes musicais. Todavia, como não poderia deixar de ser, abri uma excepção para "Annette", ou não fosse este uma criação do realizador maldito Leos Carax, e ainda mais com direito a brinde (protagonizado por Adam Driver).

Um melodrama musical noir, bizarro e sarcástico, onde cabe toda uma salganhada de géneros musicais (com predominância para o romantismo operático kitsch), que de uma forma frenética, e assumidamente saturada de artificialismos, relata a história fabulada/mataficionada de amor sombrio entre um comediante de stand-up politicamente incorrecto (Adam Driver) e uma cantora lirica (Marion Cotillard), cujo rumo muda após o nascimento da filha Annette (uma criança marioneta com um dom especial).

A obra revela-se um espectáculo cinematográfico magnético. No entanto, é quase insuportável ao nivel do texto (embora possua alguns excelentes "diálogos" irónicos sobre a banalidade e os falsos moralismos), cantado quase na integra (god!)
Deste modo, tenho carta branca para continuar a diabolizar os filmes musicados (com a devida excepção concedida a "Dancer In The Dark" do Lars Von Trier).

Publicada a 11-07-2021 por José Miguel Costa