Cinecartaz

António Vieira

O esquadrão suicida

Final de tarde de Domingo, calor e tempo para gastar. Sabia da participação da Daniela no filme e tinha visto com agrado o primeiro filme. Curiosidade de ver o desempenho do produto nacional numa "super produção hollywood". Na verdade queria visualizar " jungle cruise" mas o horário encaminhou-me para este "filme"????

Para ser honesto, nos meus comentários era censurado em todas as palavras e tambem já não tenho 10 anos... mas com 10 anos já era exigente no que visualizava e necessitava de visualizar algo com enredo estruturado, narrativa fluida e desempenho credível dos actores no desempenho das suas personagem e fundamental uma boa história. Não tenho palavras para descrever o que vi e estou chocado comigo próprio por ter ficado sentado mais de uma hora, hipnotizado ou meramente paralizado pelo o que via. Quando recuperei da "catatonia", levantei-me e fugi daquele pesadelo visual. Estava vivo, respirava... luz. Fugia da cadeira elétrica. Spoiler... a personagem da Daniela nasceu em portugal, filha de tóxicodependente e gosta de ratazanas... financiamento do Turismo de Portugal, I. P. ????
Aos meus amigos descrevo "este filme" num vernáculo de "impropérios" que "configuram ditos indecorosos", os quais são "eticamente censuráveis" e violam "de forma ostensiva" "um dever geral de urbanidade e de cidadania" a que o cidadão comum está adstrito.

PS - Saí a meio do filme e assim sendo não me considero habilitado a criticar o filme.

Publicada a 16-08-2021 por António Vieira